A CIDADE

A Cidade

HISTÓRIA DO MUNICÍPIO

      Jucás é uma cidade do interior do Ceará, a 407 km da capital, Fortaleza, cuja sede está localizada á margem esquerda do Rio Jaguaribe. Situa-se na região Centro-Sul do Estado. Possui área de 869 km2 e uma população de 23.807 habitantes, segundo o senso de 2010 do IBGE.

      Antigamente a cidade se chamava São Mathues, mas depois da  reforma  administrativa dos municípios, no ano de 1.942, foi mudado o nome de São Matheus para Jucás, por motivo de existir uma cidade com o mesmo nome no Estado do Espírito Santo. Foi escolhido o nome Jucás por causa de uma tribo indígena que habitava nas proximidades e em virtudes de uma madeira existente chamada Jucá, em seus ramos e frutos serviam de alimentos para o gado.

      A sua paisagem é rica em serras que são encontradas em quase todas as regiões do município, entre elas a que mais se destacam são as Serras de São Matheus, Mutuca, Coronzol, Santa Bárbara, Pelado, Verde e parte da Serra da Estrela.
     Segundo a divisão administrativa Jucás divide-se em 6 distrito: Sede, Poço Grande, Baixio da Donana, Mel, São Pedro do Norte e Canafístula.
     A maior concentração populacional encontra-se na zona rural, tendo como economia local, baseada na agricultura e na pecuária


Data da Fundação: 17 de outubro de 1823- com a denominação de São Matheus dos Inhamuns e posteriormente São Matheus.
dia 30 de dezembro de 1943, o município passou a se chamar Jucás, através do decreto de nº 1.114, não por vontade do povo e sim por iniciativa própria do Interventor estadual Francisco Menezes Pimentel.
Padroeira: Nossa Senhora do Carmo ( Festa do Carmo de 07 á 16 de julho) – diocese de Iguatu
Feriados Municipais: 16 de Julho (Padroeira) e 17 de outubro ( dia do Município)


PONTOS TURÍSTICOS E FESTIVIDADES NO MUNICÍPIO

          Podemos destacar como principal ponto turístico a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo, construída na década de 1700. Serra de são Matheus; Grutas de Nossa Senhora de Lourdes e do Padre Cícero; Balneário  Barragem dos Padres, Barragem  Crebilon  Lima Verde na Sede e as barragens do Sítio Volta, Poço Grande e Pilões.

Nas festividades, o destaque principal é a festa da padroeira Nossa Senhora do Carmo, realizada anualmente desde 1755 no período de 07 a 16 de Julho, é nesta época que recebemos visitantes de muitos Estados brasileiros, da capital e do interior Cearense. A festa da coroação de Nossa Senhora, acontece todas os anos no dia 31 de  maio; as festas Juninas no período de Junho e a  data da Emancipação do nosso Município,festejadas em todas as localidades do Município de 11 a 17 de Outubro,além de Vaquejadas , Rodeios e Festas de Padroeiros (as) nos Distritos, entre outras.

 
LENDA E CONSTRUÇÃO DA IGREJA

O primeiro padroeiro de Jucás foi São Matheus. Os poucos que habitavam na antiga São Matheus, desejavam fazer uma capela em homenagem ao santo, na várzea dos Crioulos, por ser mais plano. Então resolveram levar o santo para o local onde iria ser feita a capela. Mas para a surpresa de todos, o santo no dia seguinte amanheceu em cima da pedra, tentaram levá-la por três vezes mas o santo sempre voltava, então resolveram fazer a matriz no local onde se encontra. Em 04 de setembro de 1.731 foi dado o patrimônio para a capela de São Matheus de meia légua de terra, sendo dado por cosmo Ferreira da Silva.
A Igreja foi construída e separada da freguesia de Icó, em 07 de dezembro de 1.755. A construção foi realizada em três etapas; a primeira do Altar-Mor e a Sacristia, a Segunda do corpo da Igreja e a terceira o erguimento das laterais e a torre, com duração de duas décadas. A nossa Igreja é sem sombra de dúvidas, um símbolo da arquitetura barroca. Hoje, verifica-se que o primeiro estilo sofreu algumas modificações. Foi instalado um relógio, que servia como orientação da população. Cento e setenta (170) anos após a construção da Igreja foi colocada a imagem de Nossa Senhora do Carmo.
Tendo sido o seu primeiro Vigário, Pe. Anacleto Soares da Veiga e como principal Vigário Pe. João Sticker onde se destacou por prestar muito serviços para comunidade; atuando nos dias de hoje o Pe. Samuel Cavalcante de Araujo.

ASPECTOS ECONÔMICOS DO MUNICÍPIO

A economia do Município de Jucás é caracterizado pela agricultura, pecuária, comércio, extração de minérios, pesca, por suas pequenas indústrias e da própria Prefeitura.
-Setor Agrícola: destaca-se pela produção de milho, feijão, arroz, fava e mandioca, entre outras pequenas lavouras, além da horticultura em menor escala dos demais, mais com boa produção de tomates, pimentões, cheiro verde, etc. É neste setor que sem dúvida alguma vive a maior parte do nosso povo;
- Setor Pecuário: possui pequenos rebanhos, que muito colabora com a economia do Município, na venda de leite, queijos e outros derivados, além da criação de bovinos e caprinos, trazendo inúmeros empregos as famílias do nosso município;
-Setor de Extração de Minérios: possui as Jazidas dos Sítios Torto e Riacho Fundo, que empregam um grande número de pessoas, principalmente a Jazida do Sítio Torto que sempre esteve em atividade, enquanto a do Sítio Riacho Fundo esteve um longo tempo totalmente desativada.

- Setor industrial: Contamos com duas Cerâmicas,duas Madeireiras de médio porte, bem como de outras de pequeno porte, além de pequenas indústrias de confecção e artesanato em geral;
- Setor de Pesca: muitas pessoas ainda vive exclusivamente desta atividade, pois possuímos diversas barragens as margens do Rio Jaguaribe, além de inúmeros açudes existentes na área rural do Município;
-Setor Público: tem como destaque principal a Prefeitura, que proporciona inúmeros empregos, e sendo um dos sustentáculos da vida de muitas famílias;
- Setor Comercial: o comércio possui diversos Mercantis, Farmácias, Lojas de Material de Construção, Lojas de Construção, Butiques, Mercearias, Bares, Lanchonetes, Pizzaria e outros estabelecimentos, proporcionando as pessoas a possibilidade de emprego, este setor se destaca com grandes movimentos, especificamente no período de pagamento dos funcionários públicos, do pessoal das jazidas de minérios, das pequenas indústrias e do grande número de aposentados;


BANDEIRA DO MUNICÍPIO

           Através da Lei municipal Nº 142/98, de 23 de outubro de 1998, aprovada por unanimidade pela Câmara Municipal e sancionada pelo gestão municipal, foi criada e oficializada a nova Bandeira do Município, com as cores, amarelo, azul, branco e vermelho, e as seguintes características: agricultura e pecuária, como principais fontes de renda, apresentando o Rio Jaguaribe que banha o Município; a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Carmo, representando o nosso principal marco histórico; o Sol com o ano de 1823, representando a data da criação do Município de São Matheus;  a Serra de São Mathues, representando o principal relevo, ficando todas estas características dentro do Mapa do Município, além das machadinhas, representando as tribos existentes na época e os anos de 1823( São Matheus, já especificado) e 1943, representando a data em que o município de São Matheus passou a se chamar de Jucás. A nova Bandeira do Município de Jucás foi escolhida através de um Concurso Público realizado pela Secretaria Municipal de Cultura, do qual apresentou como vencedor o Professor Luiz Gonzaga Leite sobrinho.


HINO DO MUNICIPIO

Letra: Álvaro Correia de Araújo
Música: Cleia Cavalcante

Terra querida jucaense
És o primor dos filhos teus
A nossa vida te pertence
És orgulho de nós filhos teus

Oh!Jaguaribe majestoso
Sereno e calmo és nosso amor
Tu és gentil e valoroso
Nós te queremos com amor

Terra querida que tens no Carmelo
O alimento de amor e paz
Nós te queremos pois és belo
És nosso amor oh!Querida Jucás
 

{music}images/hino{/music}